joomla site stats
Tag: Frutos do mar
 
Chez Claude
[9 jan 2018 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Tradução direta da expressão Chez Claude: Na Casa do Claude. Tradução ainda mais direta: Claude Está em Casa. Mais ainda, Claude Está se Sentindo em Casa. Ele anda circula, mete a cara nas mesas, checa se está tudo bem. Anda, mexe, dá ordens, faz observações, tira pedidos. Não é renascimento, é renacença de Claude Troigros, [ Leia mais… ]

 
Eleven e os “5 Best” de Nova York
[5 abr 2017 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Este post é a íntegra da matéria publicada pelo caderno ELA Luxo, em O Globo, em janeiro de 2014, em que visitamos, Ana Cristina Reis, Luiz Carlos Ritter e este crítico, os cinco melhores restaurantes de linha francesa em Nova York. Se, hoje, o Eleven está no topo da lista do 50 Best Restaurants, é [ Leia mais… ]

 
As jaibas de Chiloé
[4 dez 2016 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

  O título é complicado, eu sei. Mas vamos aos pontos: Chiloé é uma espécie de Ilha do Marajó chilena, lá no sul, onde fica uma das atrações no estilo Disney: as pinguineras. É uma das atrações do local, que vão do alto dos vulcões ao mar em que os pinguins brincam sem dar a [ Leia mais… ]

 
Rock Lobster
[18 jun 2016 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

    Essa lagosta aí, de pinças grandes, dramáticas, de carapaça de um vermelho excitante, é a que os americanos conhecem como “lagosta verdadeira” ou, nacionalistas como são, “lagosta americana. Aqui, não temos nada parecido, mas em Portugal, há uma de gênero igual, mas espécie ligeiramente diferente, o o “lavagante”. As lagostas comuns não têm [ Leia mais… ]

 
O salmão que vale
[11 abr 2016 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

  É raríssimo pra mim sugerir salmão como prato do dia. Enjoei não pelo sabor, mas pela falta desse sabor com preparos trágicos, alguns tão bem passados que cheiram a maresia. Mas quando é feito com atenção, vale a pena. Aqui, salmão é atento, selado sobre massa harusame, moyashi (broto de feijão), edamame, wakame e [ Leia mais… ]

 
Polvo: Riso e algum sorriso
[8 ago 2015 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

O nome da casa, risonha na decoração, é um trocadilho com a marca do cardápio: os risotos. Traduzindo, é um restaurante pequeno, instalado na Galeria de Artes Rio, com intenção de bistrô moderno e florido pela frequência de uma agência de modelos que fica ali perto. Abre para almoço e jantar, mas é pelo buxixo [ Leia mais… ]

 
SeaMe: modo de usar
[10 abr 2015 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Peixaria Moderna é a assinatura dessa casa no chiado, em Lisboa. Vá de táxi, para evitar a procura por uma vaga impossível de carros. E para aproveitar a caminhada, a partir da Baixa, subindo o Chiado, inclusive pela sugestiva Rua do Alecrim. Do lado de for a, o SeaMe parece uma loja de moda praia. [ Leia mais… ]

 
Frutos do mar, lado B
[12 fev 2015 | Pedro Mello e Souza | 2 comentários ]

As definições para frutos do mar podem, sem trocadilhos, ser bem vagas. Há quem inclua certos peixes para a explicação mais genérica. E há os radicais, que excluem certos crustáceos. É uma discussão globalizada pelo fato maior do paladar: as conchas, essas sim, incluídas em todas as classificações, estão na moda. Vieiras e mexilhões puxam [ Leia mais… ]

 
O mar de Pino Cuttaia
[13 jan 2015 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Se compararmos com nossas diferenças geográficas, ir a Licata, no sul da Sicila, pela gastronomia, é como ir a um porto como Tubarão em busca de um restaurante. Mas vale a viagem? Sem demérito àquele ponto do litoral brasileiro, em Licata, vale. É lá, no extremo de uma extrema cidade siciliana, um entreposto de contêineres, [ Leia mais… ]

 
King crab no sushi
[10 jan 2015 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Que tal degustar um caranguejo de carne tenra, quase adocicada, da aparência de um delirium tremens e que pode ocupar a mesma área de um fusca? Esse é o king crab, que americanos e canadenses consomem aos milhares, às marretadas, em restaurantes especializados na iguaria – e na algazarra que gera em qualquer grupo de [ Leia mais… ]

 
NY: O selfie do Atera
[17 dez 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Mais uma vez, o Atera, em Nova York, não está sequer na relação dos 50 Best, votação promovida por uma empresa de águas minerais, a italiana San Pellegrino, para prestigiar seus clientes. Isso não coloca o restaurante em dúvida, mas sim a própria lista. A casa está um degrau acima daqueles grandes de Manhattan que [ Leia mais… ]

 
Paris: o Gaya por Gagnaire
[8 dez 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

St. Germain, Rue du Bac. Vindo de cima, de toda a galeria que vai da Grande Épicerie até a pequena esquina em que praticamente se esconde o Atelier de Joël Robuchon, a rua é pura gastronomia. Fora um ou outro armazém destinados a mariscos frescos, não há um porto seguro para os frutos do mar. [ Leia mais… ]

 
A onda dos percebes
[25 out 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Curiosa, assustadora e polêmica especialidade das costas portuguesas, galegas e asturianas, trata-se de um crustáceo que se prende à rocha, na altura das ondas, com um pé longo, escuro e rugoso, que termina em uma cabeça de cascas duras mas bem lisas, como se fossem bicos de pássaros tragados pelo pena de algum designer hiper-realista. [ Leia mais… ]

 
Casca grossa
[8 out 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Cananéia, Ilha Grande, Campeche, Ribeirão da Ilha. Aos poucos, essas denominações de origem, mesmo ainda não oficiais, tornam-se as autênticas grifes das ostras brasileiras e começam a povoar os cardápios e a conquistar os paladares dos gourmets. São iguarias de espécies e origem distintas que trazem a característica de cada água ou região, tal como [ Leia mais… ]

 
Photo culinaire
[30 set 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Luxo e gastronomia nem sempre viajam juntas. Mas o mais provável é que se encontrem mesmo em Paris. Em maio, especialmente, quando começar a seleção para a quinta edição do Concours International de la Photo Culinaire, um evento que movimenta fotógrafos amadores e profissionais, que movimenta vários pontos de Paris com exposições de painéis gigantescos [ Leia mais… ]

 
Kurage, a água (muito) viva
[12 set 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Kikurage é a leitura mais aceita de 海月, que significa, literalmente, “lua do mar”. O leitor pode tremer, mas não falamos aqui da temível e medonha criatura gelatinosa, de tentáculos mortíferos, pesadelo dos banhistas tropicais. Falamos, isso sim, da espécie que se torna uma iguaria nas cozinhas orientais para recondicionamento, quando é seca até o ponto [ Leia mais… ]

 
Espetada de tamboril
[1 mar 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

  Normalmente, as espetadas chegam às mesas portuguesas em um aparato de metal que toma conta do cenário como um guindaste, frágil e proeminente, no horizonte de um cais do porto. Quando é mais de uma espetada, os pratos viram os próprio cenários dos portos de Rotterdam. No Antiquarius, vale o lado rústico, com o [ Leia mais… ]

 
Zuka na pedra
[1 mar 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Mais de dez ingredientes em oito espetos diferentes, com muita cara daquels que costumávamos encontrar nas praias. Há queijo coalho, polvo, camarão, kafta de carne, linguiça do “Ceceu”, batata com tomate, palmito pupunha e portobello, com a guarnição de molhos variados. Todos eles espetados em uma pedra. em uma apresentação de design, como criado pela [ Leia mais… ]

 
Salada de manga e camarões
[23 fev 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Yam kung mamuang . Ou ยำกุ้ งมะม่วง, no original, para essa versão de uma salada que traz um dos raros momentos de paz entre frutas e frutos. Os do mar. Aqui, a versão da salada tailandesa é refrescante, levemente picante e pouquíssimo calórica, com camarões cozidos e manga, que pode ser readaptada conforme o gosto [ Leia mais… ]

 
Oud Sluis: perdemos
[28 jan 2014 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

O anúncio veio em junho. Mesmo com todas as medalhas e indicação do 50 Best como melhor restaurante da Holanda – e maior do mundo em frutos do mar -, o chef Sergio Herman anunciava o fim de seu restaurante, na erma cidade de Sluis, a três horas de Rotterdam. Me passaria despercebido se a [ Leia mais… ]

 
Le Bernardin e os “5 Best” de Nova York
[25 dez 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Este post é a íntegra da matéria publicada pelo caderno ELA Luxo, em O Globo, em que visitamos os cinco melhores restaurantes de linha francesa em Nova York. Os textos com as impressões sobre os demais restaurantes está em: Eleven Madison Avenue Per Se Daniel Jean Georges   Ver um restaurante como o Le Bernardin [ Leia mais… ]

 
Modo de usar: Aya
[12 dez 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Há um movimento interessante no desenho dos sushibares modernos: o de dar uma cara mais contemporânea ao balcão em que cortam-se os sushis à minuta e surgem os grandes omakazês. É o caso do conceito criado pela arquiteta Carolina Rocco para o restaurante Aya, em Pinheiros, que, em junho, comemorou dois anos de belas peças [ Leia mais… ]

 
Funcho: moda em Nova York
[18 nov 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Na gastronomia de Nova York deste início de outono, a ordem dos ingredientes sofreu uma inversão. O foie gras está discreto, a barriga de porco começa a perder força e o ovo volta à sua condição de acompanhamento. Nem carne, nem peixe: quem manda é uma erva, invisível no garfo e pouco prestigiada no Brasil [ Leia mais… ]

 
Ema: dupla chefia
[4 nov 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

Modelo moderno de restaurante: cinco mesas e um balcão aberto para o desempenho das chefs Renata Vanzetto, do Marakuthai, em parceria com Aline Frey, do bufê da mesma marca. O encontro que dá origem ao Ema, mais nova casa dos Jardins, é antigo e já cruzou pelo menos dois mares, até chegar ao estágio que [ Leia mais… ]

 
O bacalhau da Garoupa
[4 nov 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

A Toca da Garoupa, na Ilha de Santa Catarina, não tem esse nome de graça. Seus proprietários já fuçaram muitas cavernas daquele litoral para conseguir a carne delicada do peixe que batiza o restaurante. Hoje, em sua terceira década de existência, colecionando prêmios como o melhor pescado pela Veja Santa Catarina, continua na caça (quem [ Leia mais… ]

 
Abruzzo 1: a descoberta
[1 nov 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

De Roma, parte-se rumo ao leste. Em pouco mais de duas horas, chega-se ao outro litoral do país, o do Mar Tirreno, o mesmo que banha a badalação em torno de Veneza e do destino do momento, a Croácia. No caminho, as paisagens alternam-se em cenários inesperados: são penhascos vertiginosos e paisagens alpinas, a geometria [ Leia mais… ]

 
Modo de usar: Country Club
[30 out 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

OS VOTOS DO SUPREMO   Supremo não precisa terminar em pizza, necessariamente. Pode terminar (ou começar) com um supremo de frango, desde que seja bem feito. É prato das antigas, iguaria vintage, de tempos pré-gastronômicos, em que a inteligência e a fidalguia costumava dizer: – “bom, vou jantar que eu estou com sede”. Coisas do [ Leia mais… ]

 
A lua e a estrela
[1 set 2013 | Pedro Mello e Souza | Um comentário ]

Alissa Ohara sugere, a gente obedece. E lá veio o combinado de sushis de olho-de-boi e… água viva, lá no balcão de cima do Azumi. Longe daquele aspecto sinistro, o bicho chega na maior elegância: fatiado como uma massa do tipo cabelo-de-anjo, mas com jeitão de vermicelli, já que é transparente. Pelo que eu já [ Leia mais… ]

 
O conceito de yakitori
[3 ago 2013 | Pedro Mello e Souza | Sem comentários ]

EspetoHoje, os espetinhos japoneses, os yakitoris (焼鳥) estão em todos os cantos. Até naqueles réchauds baforentos de churrascarias e restaurantes a quilo (uma contradição em termos). Mas nos primeiros tempos do Azumi, ainda eram uma raridade com cara arqueológica e que despertavam reações sociológicas.Uma delas era essa aí, da foto, a de tentáculos de lulas, [ Leia mais… ]

 
Búzios: modo de usar
[5 jul 2013 | Pedro Mello e Souza | Um comentário ]

Búzios respeita a sua geografia. E o seu litoral privilegiado, em que as águas frias dão alguma qualidade ao pescado brasileiro. Assim, o balneário entra em sua estação alta – no frio, a da boa mesa – na volta de seu festival anual de gastronomia.  Em cartaz, uma cornucópia de 48 restaurantes e uma série [ Leia mais… ]